Liber Magiae – A Ordem Arcana Minosiana

“Magia clauis criationis est”
(A Magia é a chave da criação)
Lema da Ordem Arcana Minosiana

Para a grande maioria da população, como para uma boa parte do clero e até entre a nobreza de Eurone, a Ordem Arcana Minosiana é vista como uma sólida organização que se dedica ao estudo da magia arcana pelo continente. Contudo, essa fachada é aparente, pois na verdade ela é formada por uma dezena de pequenas ordens, chamadas de Casas, unidas por um objetivo, crença e código de honra comum.

Conheçam, a seguir, um pouco da história da Ordem e das Casas que a compõe para incrementar sua campanha de Reia.

A História, o Mito e a Lenda

Os elfos afirmam que o seu povo foi o primeiro a criar e utilizar o estudo da magia arcana em Eurone e com o tempo os humanos “roubaram” esta arte deles. Entretanto, os membros da Ordem Arcana Minosiana contam outra história, sobre um mítico fundador, um sábio lendário que percorreu o mundo em busca de conhecimento sendo abençoado pelo próprio Hermeu.

Dizem os mitos que antes da fundação do antigo Império Minosiano, ainda no período das antigas cidades-estados helênicas, existiu um homem chamado Hermeu Trismegisto (significa, em Minosiano Antigo: Hermeu, o Três Vezes Grande), o qual muitos estudiosos acreditam ter este nome somente como alcunha. Este jovem era nativo da cidade de Palas e desde criança era uma pessoa dedicada a descobrir os segredos do mundo, seja o conhecimento secular, as artes e, principalmente, a magia. E sua ânsia o levou a caminhar pelo mundo conhecido da época, sendo abençoado por Hermeu, como diziam alguns.

Ele caminhou pelos os maiores impérios e reinos da época, vendo maravilhas das mais diversas. Dizem que devido ao seu grande carisma e sabedoria os sábios destes lugares o escolhiam como discípulo, ensinando seu conhecimento. Assim em Zion-Achem, ele conheceu os segredos da escrita; no Império de Khem, descobriu a verdade no poder dos nomes; e no Império Farsi, compreendeu o significado da criação. Então, depois de décadas de estudo, ele retornou a sua terra para divulgar o seu conhecimento para aqueles que realmente seriam dignos. Nascia assim o estudo da magia arcana em Eurone.

Até a sua morte, ou ascensão como dizem alguns, Hermeu Trismegisto ensinou e conduziu os estudos arcanos com uma dedicação sem igual. E mesmo depois de sua partida, seus herdeiros continuaram o seu legado e foram além, surgindo as bases das Casas Arcanas atuais. As primeiras que surgiram foram as Casas Creatio, Fascinatio, Protectus, Mors e Videns. Contudo, com o nascimento das Casas, as intrigas políticas também nasceram, que infelizmente contribuiu para que as casas nunca pudessem trabalhar em conjunto.

Durante a ascensão do antigo Império Minosiano, novas casas foram criadas, guiadas pelo espírito inovado imperial. Assim as Casas Bellona, Umbra e Mutatio nasceram e exigiram ser reconhecidas como legítimas Casas Arcanas, processo que levou varias décadas para ser realizado. Contudo, foi durante este período que os membros das Casas Arcanas começaram a se envolverem na política do antigo império, inicialmente para ajudá-lo, mas com o tempo, a sede de poder mundano espalhou pelas Casas como um incêndio sem controle.

Foi durante o final do antigo Império Minosiano que a última casa surgiu, a Casa Universalis, formadas por magos que não queriam se especializar em uma escola de magia, preferindo a versatilidade como principal doutrina. Provavelmente devido ao turbulento período que o império estava passando, as outras Casas a aceitaram como uma legítima Casa Arcana.

Porém, com o fim do antigo império, as Casas Arcanas sofreram uma tremenda perda, pois por estarem extremamente ligadas à estrutura política e administrativa imperiais, a sua queda tirou todas as bases de comunicação, transporte e recursos que possuíam. E assim, por mais de 200 anos, as casas ficaram isoladas e com pouco contato entre si, utilizando os seus recursos restantes para sobreviver.

Foi então que tudo mudou com a ascensão de Carlomano como imperado no novo Sacro Império Minosiano, um sinal de que civilização e ordem estavam ressurgindo em Eurone. Assim, o arquimago Apolônio, Princips da Casa Protectus, conseguiu reunir os Princips das demais Casas Arcanas com certa dificuldade, mas com diplomacia, carisma e eloqüência, ele sugeriu a criação de uma organização que reunisse todas as Casas Arcanas de Eurone, sob uma crença, meta e código comum, com as benções do Sacro Império e da Igreja. Assim nascia a Ordem Arcana Minosiana.

Hermeu o deus do conhecimento e magia?

Pode parecer estranho que atualmente este deus seja associado a viagens, comércio e ladrões e não a magia. Contudo, pelo que afirmam alguns membros da Ordem Arcana Minosiana, Hermeu no passado era o deus também ligado ao conhecimento e aos bardos. Seu culto pregava que o conhecimento devia ser propagado a todos aqueles que quisessem, mas com o tempo a crença nele mudou para como é hoje.

Outros estudiosos afirmam que este aspecto de Hermeu seja na verdade uma interpretação do culto de um antigo deus khemiano, Djehuty, o patrono do conhecimento e magia deste povo, que foi introduzido na civilização helênica durante o reinado de Alexandris Magnus, há mais de 2.500 anos.

Há ainda outros estudiosos, principalmente do Império Farsi, que alegam que Hermeu Trismegisto era na verdade um ladrão e enganador que roubou os conhecimentos arcanos quando recebia a hospitalidade do seu império, fugindo assim que adquiriu o que queria como um traidor e criminoso que era.

Não importando se Hermeu é ou não o deus do conhecimento e magia (ou dos ladrões), ele ainda é reverenciado por alguns magos da Ordem Arcana como patrono desta.

Estrutura e Hierarquia

Durante o antigo Império Minosiano, as Casas da Ordem Arcana não possuíam uma estrutura hierárquica padrão. O mais comum era o método Mestre e Discípulo, no qual um mago mais graduado possuía de um a cinco alunos por vez e ensinava os seus segredos arcanos a eles. Esta falta de hierarquia provavelmente foi um dos motivos que provocou a onda de corrupção e decadência que ocorreu no fim do antigo império.

Preocupado com isso, o arquimago Apolônio decidiu, com o consenso das outras casas, utilizar a estrutura hierárquica que a sua Casa, a Protectus, utilizava. Uma estrutura organizacional que faz os magos menos graduados em magia estarem subordinados aos magos mais graduados. Esta estrutura é chamada de Pirâmide Hermêutica. Além disso, ele também instituiu oficialmente a criação das Academias Arcanas, instituições na qual é possível estudar e dominar a magia arcana, permitindo assim um controle melhor dos magos que realmente são associados à Ordem.

A Pirâmide Hermêutica funciona dividindo o conhecimento arcano prático (círculos de magia) e teórico (graduações nas Perícias Conhecimento (arcano) e Identificar Magia) em seis níveis. Cada qual com sua característica única, descrita a seguir:

  • Aprendiz: Neste nível o mago ainda não tem total domínio sobre a sua magia ou acabou de adquiri-la. Estes são os magos que ainda estão em estudos na academias arcanas até aprender e ser capaz de conjurar truques e magias de 1º nível e possuir 4 graduações em Conhecimento (arcano) ou Identificar Magia;
  • Discípulo: Neste nível o mago já possui um domínio razoável de sua mágica. Estes são os magos que já são capazes de aprender e conjurar magias de 2º nível ou superior, e possuem no mínimo 6 graduações em Conhecimento (arcano) ou Identificar Magia;
  • Iniciado: Neste nível o mago já é um conjurador com um poder razoável e com uma versatilidade que já mostra os seus frutos, o seu domínio da magia está bem mais desenvolvido que no nível anterior. Estes são os magos que são capazes de aprender e conjura magias de 4º nível ou superior, e possuem no mínimo 10 graduações em Conhecimento (arcana) e Identificar Magia;
  • Mestre: Neste nível o mago tem acesso a magias mais poderosas e diversas, já possuindo uma grande notoriedade dentro da Ordem. Estes são os magos que são capazes de aprender e conjurar magias de 6º nível ou superior, e possuem no mínimo 14 graduações em Conhecimento (arcano) e Identificar Magia;
  • Arquimago: Neste nível o mago já é uma lenda não só dentro da Ordem, mas também no mundo secular. Seu poder é tanto que a criação esta quase sobre o seu controle. Contudo, neste nível um mago também possui muitas responsabilidades, as quais normalmente são de representar a sua Casa regionalmente, instruir magos aprendizes e ser membro do conselho da sua Casa. Estes são os magos que são capazes de aprender e conjurar magias de 8º nível, possuir uma das habilidades especiais da Alta Arcana (veja a Classe de Prestigio Arquimago no Livro do Mestre, pág. 182) e possuem no mínimo 18 graduações em Conhecimento (arcano) e Identificar Magia;
  • Princips: Só havendo um Princips (Príncipe ou Líder, em Minosiano Antigo) para cada Casa, estes magos são os mais poderosos da Ordem se não de toda Eurone e os líderes de suas respectivas Casas. Eles são escolhidos por sua maestria sobre a magia, capacidade de liderança e, às vezes (como na Casa Fascinatio), manobras políticas. Eles são escolhidos pelo Conselho de Arquimagos de cada Casa utilizando os mais diversos métodos, como voto direto, maestria em magia e até combate arcano. Estes são os magos que são capazes de aprender e conjurar as lendárias Magias Épicas, magias tão poderosas que podem remodelar ou destruir Eurone mais de uma vez. Além disso, eles devem ter no mínimo 21 graduações em Conhecimento (arcano), Identificar Magia e a perícia de especialização de sua Casa.

As Casas Arcanas Hoje

Atualmente há nove Casas Arcanas dentro da Ordem, cada uma especializada nas oito escolas de magia (a Casa Universalis não é especializada em nenhuma). Cada casa é liderada por um Princips, o líder máximo de sua casa, teoricamente deveria ser o mago mais graduado em seu campo, mas infelizmente os acordos e manipulações políticas costumam eleger magos não tão capazes para o cargo.

Para ser membro de uma Casa, o mago deve se especializar na escola de magia associada a ela e passar por um teste, que costuma ser puramente acadêmico ou, como na Casa Bellona, um teste de combate mágico. Além disso, cada mago deve jurar seguir o Código Hermeutico (descrito na coluna lateral da pagina 25 do Reia – Cenário de Campanha).

Um mago de uma casa arcana também adquire uma perícia como Perícia de Classe e um bônus de +2 nessa perícia.

Casa Creatio

Conhecida como a Casa da Criação, a Casa Creatio é especializada na escola da conjuração, sendo os mais versáteis nesta escola. Seus membros são as pessoas mais pacíficas e eruditas da Ordem, talvez pelas exigências de suas pesquisas ou por outros motivos.

Suas pesquisas permitiram que a Ordem Arcana descobrisse os primeiros sinais de outros reinos de existência, chamado de planos. Contudo, alguns dentro da Ordem temem e suspeitam que os estudos dos Creatio estejam fazendo com que eles, pouco a pouco, tenham contato com forças profanas e totalmente alienígenas, que podem corrompê-los por completo.

Perícia Associada: Conhecimento (Os Planos)

Casa Bellona

A mais agressiva e violenta dentre Casas da Ordem, a Casa Bellona é a Casa da Guerra, especializada na escola da evocação. Seus membros acreditam que tudo na vida deve ser tratado como uma guerra, seja estudos, amor ou magia, por isso incentivam seus discípulos a praticar sempre as “artes da guerra”, sendo comum que muitos membros dominem a arte da espada e do combate.

Alguns membros atualmente estão inconformados com o atual estado de “paz” do império e desejam logo entrar em guerra com os “inimigos” do mesmo. Como o Emirado de Andaluz na península Íbria, a Horda Orc, os Bárbaros Nórdicos e até mesmo o Califado. Por ora, eles estão sendo visto como um bando de lunáticos, mas lunáticos com o poder mágico deles costumam ser muito perigosos.

Perícia Associada: Intimidação

Casa Fascinatio

Majestade, autoridade e poder, estes são adjetivos que descrevem com perfeição a Casa da Fascinação. Ela é especializada na escola do encantamento e por isso os seus membros acreditam que são destinados a comandar a Ordem. Na verdade, durante o antigo Império Minosiano esta casa liderou as outras casas com autoridade, mas sua sede de poder fez com que ela e as demais entrassem numa espiral decadente de corrupção sem controle. Desde então ela é mal vista pelas outras e somente tolerada depois que seus membros juraram não se intrometer na política mundana.

Apesar disso, muitos membros das outras Casas acreditam que a promessa da Fascinatio seja somente da boca para fora, pois como mestres da manipulação e enganação, os seus membros só estariam esperando o momento certo de agir.

Perícia Associada: Blefar

Casa Mors

Também vista com maus olhos pelas demais Casas, a Casa da Morte se especializou na escola da necromancia. Contudo, seus membros não desejam utilizar esta arte para fins malignos, como eles dizem. Na verdade, eles estudam os ciclos da vida e da morte para tentar entende-los e poderem aliviar o sofrimento das pessoas. Por isso eles são completamente contra a criação de mortos-vivos. O maior desejo deles é saber o que há após a morte.

Recentemente correram boatos de que eles descobriram um poderoso ritual para vencer a morte, chamado de Licon. Contudo, o preço para realizá-lo seria alto demais para eles o concluírem, sem perderem as suas almas no processo.

Perícia Associada: Conhecimento (Religião)

Casa Mutatio

Sempre em mudança, sempre em inovação, esta é a Casa Mutatio, a Casa da Mudança. Especializada na escola da transmutação, esta casa acredita que todos devem mudar para se tornar melhores, por isso eles dedicam seus estudos nesta escola, com o objetivo de transcender à condição humana.

Muitos membros das outras casas acham estes pensamentos uma blasfêmia, pois tentam se igualar a Demiurgo (ou outro deus). Por isso alguns membros da Casa Protectus estão vigiando seus passos para que eles não irem longe demais.

Perícia Associada: Concentração

Casa Protectus

Atual líder da Ordem Arcana Minosiana, a Casa da Proteção, se especializou na escola da abjuração. A Protectus sempre foi propensa a proteger, e a promover a diplomacia e o entendimento entre as Casas, mas nunca teve muito êxito. Contudo, após a queda o antigo Império Minosiano e o fracasso da Casa Fascinatio em liderá-las, os Protectus – liderados por seu Princips Apolônio – aproveitaram-se da situação e conseguiram unir as Casas sob uma mesma bandeira.

Atualmente a casa esta tentando manter calmos os ânimos entre as casas, pois as antigas desavenças infelizmente demoram a serem esquecidas. Por isso, muitos de seus membros estão se tornando juizes e mediadores dos problemas da Ordem, para que enfim possa haver a paz.

Perícia Associada: Diplomacia

Casa Umbra

Os olhos podem enganar a mente, este é o lema da Umbra, a Casa das Sombras. Especializada na escola da ilusão, seus membros acreditam que as ilusões são as chaves para compreender a criação, pois para eles a própria criação é uma ilusão. Isso faz com que a maioria dos seus membros seja distraída e pouco focada em qualquer coisa que não seja os seus estudos.

Assim, esta Casa sofre de uma grave falta de união a qual – auxiliada pela desconfiança das outras Casas – faz com que tenha poucos aliados dentro da Ordem.

Perícia Associada: Prestidigitação

Casa Universalis

A mais nova e dinâmica dentre as Casas, a Casa Universalis luta para consolidar o seu lugar entre as Casas mais tradicionais. Como não possui uma escola de especialização de magia, ela conta com a grande variedade de estilos para mostrar que não é necessário focar seus estudos num só campo, pois todos são úteis. Tanto que suas maiores criações são as magias da “escola universal” que podem ser aprendidas por qualquer mago que queira.

Atualmente ela luta para ser totalmente reconhecida pelas demais, pois as mais tradicionais, como a Casa Fascinatio, somente aturam a sua presença. Contudo, cada vez mais novos magos entram em suas fileiras procurando uma oportunidade dentro da Ordem.

Perícia Associada: Qualquer uma das perícias das demais Casas.

Casa Videns

Intuição para perceber coisas que ainda não aconteceram e sabedoria para interpretá-las são as principais virtudes prezadas pela Casa Videns, a Casa da Vidência. Ela se especializou na escola da adivinhação, e eles acreditam que o futuro e o destino não são imutáveis e que podem ser descobertos, entendidos e mudados. Esta casa foi a primeira a profetizar o fim do antigo Império Minosiano com cerca de 100 anos de antecedência, mas é claro nenhuma das outras casas acreditou. Somente quanto a queda do império era iminente foi que as demais realmente viram a verdade, mas então já era tarde demais.

Atualmente alguns de seus membros estão preocupados com a incapacidade de prever o futuro a médio e longo prazo, pois todas as visões estão confusas e nubladas. Os mais sábios da casa acreditam que algo irá acontecer nos próximos séculos que ira mudar completamente a face de Eurone, para o bem ou para o mal.

Perícia Associada: Sentir Motivação

Por Gervásio Filho
Réia é um cenário de fantasia medieval épica
criado por Marcelo Telles para o sistema D20
e lançado pela Editora Caladwin
(http://www.caladwin.com/caladwin/reia.mv)
Não percam, no primeiro domingo de cada mês, a coluna mensal de Reia
e participem no nosso fórum do tópico dedicado a Réia
http://www.rederpg.com.br/wp/forum/reia/
e da comunidade oficial do cenário no Orkut
www.orkut.com/Community.aspx?cmm=8782566

***

Comments

comments

Deixe uma resposta