in

Como criar um deus

Em quase todos os RPGs, quando se pensa em criar um deus ou em fazer a ficha de uma divindade qualquer, imediatamente vem à nossa mente o uso de toneladas de pontos de criação de personagens, trocentos níveis e níveis épicos, poderes e mais poderes, etc, etc, etc…

Ou então aquele reducionismo simplista do tipo “um deus pode tudo, ele não precisa ter ficha…” e aí Narradores e jogadores não têm nenhum parâmetro ou referência. Acaba ficando muito pior do que criar um personagem com uma ficha overpower.

Então, ao se criar um jogo como EPIFANIA: Deuses em Nós, onde os personagens dos jogadores são deuses, o primeiro desafio foi fazer uma ficha de personagem a mais simples possível, mas que fosse capaz de emular o que seria um personagem com poderes divinos.

Vejamos a Ficha de Personagem de EPIFANIA: Deuses em Nós:

 

Uma vez definido qual será o panteão, cada jogador constrói o deus com o qual jogará.

Cada um escolhe um Domínio Primário diferente dos demais personagens. O Domínio Primário é o principal poder de uma divindade, o “deus do que” o personagem é, o tema sobre o qual reina o seu ser divino.

Além do Domínio Primário, cada personagem tem um Domínio Secundário, um outro tema com o qual ele lida, mas não de forma tão absoluta quanto o seu Domínio Primário. E depois cada um escolhe uma das cinco Dádivas, que são poderes menores, de usos mais específicos.

Definidos os Domínios e a Dádiva, cada jogador escolhe uma Virtude, pelo menos uma Paixão (podendo escolher mais duas até o total de três Paixões) e uma Afinidade, que é um “grupo de perícias e conhecimentos” que o personagem domina.

Feitas essas escolhas, cada jogador distribui de 10 a 12 pontos (dependendo da quantidade de Paixões que escolheram) nos três Aspectos – Corpo, Espírito e Mente – e em Poder, além de poder comprar mais Afinidades, caso queiram. Lembrando que antes dessa distribuição de pontos de criação de personagem, cada personagem já começa com 1 ponto em Corpo, Espírito, Mente e Poder.

Por fim, todos os personagens começam com 1 ponto de Drama e 1 ponto de Destino, sobre os quais falamos no artigo anterior.

E voilà: seu personagem está criado nessa Ficha de Personagem maravilhosa acima! Rápido, simples… e poderoso!

* * *

Quer saber um pouco mais antes dos próximos artigos? Baixe agora o PDF de playtest aberto do EPIFANIA e a ficha de personagem que estão no link e na imagem abaixo:

EPIFANIA Playtest final

 

EPIFANIA: Deuses em Nós é um RPG multigênero e sem fatores randômicos, um RPG que não usa dados nem qualquer outro acessório que os substitua. Nele cada jogador encarna um deus que foi aprisionado no Simulacro, uma existência mortal onde ele reencarnou por centenas de anos ignorando sua verdadeira natureza e poder, a mais perfeita prisão sem grades. Os personagens dos jogadores estão despertando ou despertaram recentemente de seu aprisionamento, e agora querem ascender e reaver o seu lugar no Multiverso.

Este é o novo RPG de Marcelo Telles (Crônicas da 7ª Lua, Reia e Conspiração do Amanhecer), criador e Coordenador da REDERPG, que será lançado em financiamento coletivo pela New Order Editora.

A imagem, arte, logo e design do playtest de EPIFANIA são de Diego Silva.

Acompanhem e curtam a fanpage do EPIFANIA: Deuses em Nós e participem do grupo de discussão no Facebook:

facebook.com/EpifaniaRPG/

facebook.com/groups/epifaniarpg/

 

13664643_657669784387138_2028804841_n

What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Total votes: 0

Upvotes: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Deixe uma resposta

D&D 5ª Edição: Unearthed Arcana: Feiticeiro

Jambô lançará os romances de D&D