in ,

Arquivo REDERPG: GURPS Transhuman Space

Transhuman Space é uma linha de livros lançados pela Steve Jackson Games, descrevendo um cenário de ficção científica baseado nas mais recentes idéias sobre o futuro (e nas mais recentes encarnações de idéias mais antigas), vindas de alguns dos grandes escritores de FC e futuristas da atualidade. Os livros apresentam regras de GURPS, mas a informação contida neles é suficiente para que você possa usar qualquer sistema de regras que ache adequado com o cenário, com um pouco de trabalho. Confiram a seguir a resenha da primeira versão do GURPS Transhuman Space, feita por Ubiratan “Bira” Alberton e publicada no antigo portal (649 leituras) em 8 de agosto de 2003.

 


Transhuman Space

Até o final da década de 70 e início dos anos 80, a ficção científica havia nos dado apenas futuros otimistas, onde as pessoas navegavam no espaço, eram ajudadas por robôs prestativos, e pensavam basicamente da mesma forma que os americanos de classe média para cima das épocas em que eram publicadas. Não que as histórias não pudessem ser interessantes; esta era apenas a maneira como elas funcionavam.


Nessa época, porém, surgiu o movimento cyberpunk, com uma visão de mundo que, se comparada aos de seus antecessores, era descaradamente criminosa. Seus autores nos mostravam um futuro sombrio, pessimista, onde a tecnologia, que antes era a grande salvadora da humanidade, servia apenas para oprimí-la nas mãos dos poderosos (que, horror dos horrores, eram estrangeiros!).

Além dos implantes cibernéticos e do mau-comportamento, o cyberpunk também foi o primeiro movimento a mostrar culturas alternativas e religião como um elementos importantes das histórias, e a realmente considerar o impacto de toda essa ciência avançada na maneira de pensar da sociedade. Essas idéias fizeram eco, e até mesmo as histórias de FC “tradicional” escritas depois do advento do cyberpunk começaram a incorporar mais seriedade em seus roteiros, e especulações culturais em sua construção.

A época do cyberpunk já passou. Nossos medos não são mais os mesmos, e as tecnologias que nos preocupam não são mais idéias desvairadas na mente de um escritor qualquer, mas sim avanços reais que estão logo ali, depois da esquina. As projeções do futuro são outras, trazidas a nós por visionários diferentes.

Neste ponto do artigo, você deve estar se perguntando o que isso tudo têm à ver com RPG. Também existe chance de você querer saber o que vem depois do cyberpunk, já que ele não está mais na crista da onda. Ambas as perguntas nos levam ao “Transhuman Space”.

“Transhuman Space” é uma linha de livros lançados pela Steve Jackson Games, descrevendo um cenário de ficção científica baseado nas mais recentes idéias sobre o futuro (e nas mais recentes encarnações de idéias mais antigas), vindas de alguns dos grandes escritores de FC e futuristas da atualidade. Os livros apresentam regras de GURPS, mas a informação contida neles é suficiente para que você possa usar qualquer sistema de regras que ache adequado com o cenário, com um pouco de trabalho.

Seus autores se propuseram a apresentar uma visão mais otimista do futuro, sem catástrofes de proporções épicas (como epidemias mortais ou guerras nucleares) e supondo que não houveram grandes entraves econômicos ou políticos para o desenvolvimento da tecnologia. O resultado é um cenário que vai mais longe do que a maioria dos outros, explorando até o fim as conseqüências que ciências emergentes como a biotecnologia e a inteligência artificial podem trazer em um futuro não tão distante assim.

Os dois principais temas abordados pelo “Transhuman Space”, como o próprio título indica, são a colonização do espaço e a transformação da humanidade. O “espaço”, no caso, é o nosso sistema solar; a ciência do cenário é realista e não existem naves mais rápidas que a luz. Mas isso não quer dizer que os desbravadores entusiastas ficaram na mão! A variedade de motores movidos a fusão e outras tecnologias exóticas, mas plausíveis, é grande o suficiente para compensar pela falta de dobras espaciais e afins. Existem várias colônias pelo sistema solar à fora, mas ainda há muito a explorar – e, com o limite de velocidade imposto pelas leis da física, isso significa que os tripulantes de uma espaçonave estarão muito mais isolados da civilização neste cenário do que em qualquer Jornada nas Estrelas.

A transformação da humanidade está um pouco relacionada com a exploração, mas também segue por vários outros caminhos. Existem milhões de pessoas vivendo fora da Terra de forma permanente, em ambientes de gravidade baixa ou não existente, e elas precisaram se adaptar a isto. A engenharia genética é praticada extensivamente, alterando-as ainda dentro do útero para que se sintam confortáveis em seus novos lares. Muitos são alterados a tal ponto que se tornam espécies separadas dos humanos, incapazes de terem filhos com pessoas “normais”!

Estes para-humanos não são a única opção para aqueles jogadores que quere interpretar algo “não-humano” em THS – há também os andróides biológicos (“bioróides”), criados através da biotecnologia, capazes de pensar e sentir como os humanos, mas tratados como inferiores em grande parte do mundo. Indo mais além, também é possível intepretar um “fantasma”, alguém que teve sua mente transformada em um programa de computador. Para aqueles que realmente querem se divorciar da humanidade, é possível contruir uma IA sapiente, ou mesmo um polvo geneticamente modificado para ter inteligência humana!

Ao contrário dos RPGs e livros cyberpunk, “Transhuman Space” não faz julgamentos morais quanto a estas esquisitices todas – a transformação da humanidade não é algo automaticamente ruim ou bom, apesar de que há uma certa tendência a ver as modificações de forma positiva. O otimismo está claramente presente nas descrições das sociedades: grande parte da população terrestre possui acesso à tecnologia avançada, que realmente serve para melhorar suas vidas.

Isto não quer dizer que o mundo seja perfeito, é claro (se não não haveria jogo!). Os vários blocos de poder nacionais ainda se envolvem em disputas econômicas e ideológicas, o submundo vai indo muito bem, e simplesmente viver no espaço já é um desafio apenas para os mais habilidosos. Os personagens (por mais bizarros que sejam) sempre terão o que fazer neste cenário.

O livro básico (chamado simplesmente “Transhuman Space”) foi lançado em janeiro de 2002, e atualmente está disponível em uma versão de capa dura que inclui uma versão do GURPS Lite exclusivamente adaptada ao sistema. Já existem vários suplementos, entre os quais “Fifth Wave” (sobre a Terra em 2100), “In the Well” (sobre o sistema solar até Júpiter) “Deep Beyond” (sobre os planetas exteriores). Vários lançamentos interessantes estão planejados, como “Broken Dreams” (o lado sujo do cenário) e “Toxic Memes” (sobre grupos ativistas baseados em idéias estranhas).
Página oficial de Transhuman Space: http://www.sjgames.com/gurps/transhuman

Por Ubiratan P. Alberton

***

Deixe uma resposta

RPGénesis 2011 – Cria o teu próprio RPG!

The One Ring RPG: Primeiras imagens e pré-venda