in , ,

Shadowrun: Mecânica de Criação de Personagens e Chummer

Diferente das edições anteriores de Shadowrun, a 5ª edição apresenta um modo de criação que o torna mais rápido e com menos cálculos fazendo com que tudo dependa apenas das escolhas do jogador em relação ao que deseja focar em sua personagem. À primeira vista, o Sistema de Prioridades pode parecer meio confuso, mas após entender o mesmo, as personagens podem ser feitos em poucos minutos.

Então vamos falar um pouco desse Sistema de Criação baseado em Prioridades.

MECÂNICA DE JOGO – O SISTEMA DE PRIORIDADES
Seguindo a dinâmica do livro, esses são os passos para a criação da personagem:

1. Escolha do Conceito
2. Escolha de Meta-tipo
3. Escolha de Magia e Ressonância
4. Escolha de Perícias
5. Gasto de Recursos
6. Gasto do Carma Restante
7. Cálculos Finais

Cada uma destas partes depende da escolha que se faz em priorizar alguma das áreas. Essa prioridade permite que se tenha mais pontos em determinada área, ou mais escolha acerca das mesmas.

O Conceito da Personagem, vai lhe dar uma pequena ideia do que você vai escolher. Lembrando que Shadowrun não conta com o sistema de classes como outros sistemas e os Conceitos são feitos apenas para que você possa ter ideia de como proceder.

No momento da escolha do Conceito, ainda não se tem necessidade da escolha das Prioridades.

Conceitos mais comuns incluem:

• Face: O negociador, trapaceiro, sedutor, aquele que consegue acesso (físico) aos lugares com facilidade.
• Conjurador: Magos e Xamãs. São os sensíveis à Mana, capazes de manipular de acordo com a necessidade.
• Tecnauta: Trapaceiros da Matrix. Especialistas em manipular, roubar, alterar dados de diferentes maneiras.
• Tecnomante: Capazes de transportar suas mentes para dentro da Matrix.
• Fusor: Contam com a habilidade de controlar veículos e drones como se fossem extensões de seus corpos.
• Samurai Urbano: Resistentes, violentos, são a ponta de lança durante combates.

Tendo em mente um conceito que se deseja seguir (lembrando que os citados acima, são exemplos, mas que podem ser alterados e construídos de acordo com a vontade do jogador), devemos agora sim começar a priorizar as diferentes áreas, sendo essas: Meta-tipo, Atributos, Magia ou Ressonância, Perícias e Recursos.

O Sistema de Prioridades categoriza de Prioridade A até Prioridade E cada uma destas, sendo Prioridade A para a área mais importante para o jogador e Prioridade E a que vai receber menos atenção.

Cada categoria de Prioridade apresenta uma pontuação diferente para cada uma das áreas permitindo assim que o jogador escolha aquilo que acha ser mais importante dentro do conceito que escolheu anteriormente.

A primeira escolha é o Meta-tipo, ou Raça da personagem. Uma Prioridade maior nessa categoria, vai abrir a possibilidade de escolher diferentes meta-tipos assim como disponibilizar mais pontos para serem distribuídos nos Atributos Especiais (Trunfo, Magia e Ressonância). A escolha do meta-tipo traz consigo os pontos iniciais e máximos de atributo que a personagem pode ter, assim como algumas vantagens e desvantagens referentes a cada um. A Prioridade A lhe permite escolher qualquer meta-tipo e lhe dá até 9 pontos (Humano) para distribuir nos Atributos Especiais. Caso a escolha seja Prioridade E, o único meta-tipo que poderá ser escolhido será Humano e apenas 1 ponto será disponibilizado.

O próximo item a ser priorizado é o de Atributos. Quanto maior a prioridade se dá a esta área, mais pontos o jogador terá para distribuir em cada um dos atributos da personagem que são Corpo, Agilidade, Reação, Força, Vontade, Lógica, Intuição e Carisma, onde cada meta-tipo começa com um valor inicial e tem um limite diferente. Uma Prioridade A dá à personagem 24 pontos para distribuir, já uma Prioridade E dá apenas 12 pontos.

A seguir, deve-se escolher qual prioridade se dará à Magia ou Ressonância. Magia é o atributo que Magos, Xamãs e Adeptos utilizam para conjurar seus efeitos e a Ressonância é utilizada pelos Tecnomantes. No caso desta escolha, caso o sua personagem não seja de um conceito que utilize nenhum tipo de magia, pode ser escolhido a Prioridade E, que não lhe dará acesso a nenhum poder. Uma Prioridade A permitiria que o atributo Magia ou Ressonância da personagem fosse 6, sendo este usado para os testes envolvendo efeitos mágicos.

A escolha seguinte é a de Perícias. Nesta área, os pontos poderão ser para Perícias Individuais e Grupos de Perícias. Neste caso, quanto maior a prioridade mais pontos terá nos dois grupos, pois estes valores são calculados em separado. Uma Prioridade A dá ao jogador 46 pontos para a Perícias Individuais e 10 para os Grupos de Perícias. Prioridade E conta com 18 para as Perícias Individuais e 0 para os Grupos.

Finalmente a última categoria é a de Recursos. Aqui o jogador decidirá o quanto de dinheiro (Neoienes ¥) terá inicialmente para comprar equipamentos (armas, defesas, veículos, munição) e outros materiais necessários. Deve-se lembrar que certos conceitos de personagem requerem alguns equipamentos que têm custos elevados como o Cyberdeck do Tecnauta e o Fuso de Controle do Fusor, assim como veículos e armas que se queira ter, afinal momentos para atirar, explodir, pilotar não vão faltar em uma boa crônica de Shadowrun. Prioridade A nesse quesito dará ao jogador um total de 450.000¥ e uma Prioridade E um valor de 6.000¥ para serem gastos. Da quantia total, não mais do que 5.000¥ podem ser guardados para o início do jogo.

Lembrando que as Prioridades não podem se repetir, ou seja, não se pode ter mais de uma escolha A em uma mesma personagem.

Após cada uma destas escolhas de Prioridades e distribuição de pontos, gastam-se os pontos de Carma para personalizar ainda mais as personagens. Inicialmente tem-se 25 pontos, podendo chegar até 50 recebendo os outros 25 com Qualidades Negativas. Os pontos de Carma podem ser investidos em Atributos, Perícias, Qualidades Positivas, Feitiços e até mesmo em mais neoienes para gastar. O jogador pode escolher guardar alguns pontos para o início da crônica, mas contanto que estes não passem de 7. Nesta etapa, a personagem também escolhe seus contatos, uma parte importante na sobrevivência no mundo de Shadowrun. Neste ponto ganha-se um valor de Carma para gastar apenas em contatos. Este valor é Carisma x3.

Tendo feito todas as escolhas de como gastar os pontos disponibilizados pelas prioridades, ainda restam alguns cálculos a serem feitos como as Iniciativas (Física, Astral, Realidade Aumentada, Realidade Virtual), os Limites (Físico, Social e Mental) que estipulam quantos sucessos máximos a personagem pode ter em uma mesma jogada, Monitores de Condição (Físico, Atordoamento e Excesso de Dano).

Então após essas etapas a personagem estará pronto para jogar…

Complexo?

Levou mais do que uns minutos?

Pois há uma maneira de acelerar esse processo de criação. Lhes apresento o Chummer, um programa (Windows) usado para facilitar, acelerar e lhe auxiliar na criação da personagem. Existem versões anteriores para a 4ª edição, mas atualmente o chummer5ed está sendo mantido, atualizado com correções de erros e adição de recursos pensando na 5ª edição de Shadowrun.

CHUMMER – O MELHOR AMIGO NA CRIAÇÃO DA PERSONAGEM
Pouco tempo após começar a ler Shadowrun 5ª edição, me deparei com o tempo gasto na criação da personagem (tenho a mania de sempre que pego um sistema novo, criar uma personagem, como um meio de teste, além de ser adepto à perfeição através da prática). Comecei assim uma busca por, no mínimo, uma ficha editável para que ficasse mais fácil fazer as anotações.

Em meio a esta busca me deparei com o chummer5a (nome da versão correspondente à 5ª edição do Shadowrun). Li sobre a proposta do software e achei interessante, a possibilidade dele fazer todos os cálculos e permitir que eu pudesse escolher as características, assim como qualidades (positivas e negativas), equipamentos (as listas que estão presentes nos livros) entre outras partes importantes da ficha.

O Chummer é gratuito para baixar e utilizar, mas no momento (oficialmente) só funciona na plataforma Windows.

Para baixar o Chummer, basta clicar no link abaixo. Ele é um projeto que está disponível no GitHub e a comunidade apoia informando erros que encontram ao longo do uso.

Link para Download: Chummer 5a

À primeira vista o Chummer pode parecer tão (ou mais) confuso do que a criação da ficha feita no papel, mas ao navegar por algumas das abas, nota-se que o mesmo foi organizado de maneira a permitir que os itens sejam encontrados com facilidade.

Na coluna lateral direita, encontra-se um pequeno resumo dos pontos que você possui ou já utilizou na ficha.

Barra Lateral com informações dos Pontos Disponíveis

Informações sobre o Carma (gasto e restante), Essência restante e Neoienes restantes, pode ser vista na parte de baixo da janela.

Carma, Essência e Neoienes

Inicialmente o Chummer tem versões apenas em Inglês, mas já existe um projeto de tradução para Português (PT-BR) que está 99% completo, faltando poucos termos, assim como no aguardo das traduções oficiais de suplementos como Run & Gun e Run Faster. Esta tradução está sendo feita pelo Luiz Gomide, que me mandou uma prévia do arquivo de tradução para que eu possa mostrar para vocês.

Após um teste, notei que o Chummer só faz exportação do arquivo, assim como criação do PDF, se ele estiver configurado em Inglês. Portanto, será necessário fazer a personagem em português e voltar o programa para inglês antes de exportar.

Página Inicial

Escolha de Prioridades

Além de fazer os cálculos, que seriam a parte mais complexa da ficha, o Chummer ainda permite exportar uma versão em pdf da ficha, que não é das mais bonitas, mas com certeza facilita muito a vida, principalmente de narradores que queiram ter em mãos fichas dos PdMs.

Após terminado o preenchimento da ficha, o Chummer lhe dará a opção de marcar aquela personagem como pronto, ou incluí-lo no Modo Carreira.

Marcar Personagem como Pronto, inicia o Modo Carreira

Para quem joga utilizando o Roll20, por exemplo, o Chummer também tem uma opção de exportação cuja saída é um arquivo que pode ser importado diretamente para o site, preenchendo assim as características da ficha de personagem.

Página com código para exportar para o Roll20

Deste ponto em diante, modificações nas características só podem alteradas mediante gasto de Carma e novos equipamentos comprados mediante o gasto de recursos.

O Modo Carreira da ficha, permite que você mantenha controle sobre cada ganho e gasto que sua personagem faz durante a crônica, e mostra através de gráficos, a evolução que ele obteve ao longo do tempo.

Página Inicial após a Criação

Gráficos de controle de Ganhos de Carma e Neoienes

CONCLUSÃO
A criação de personagens baseada em Prioridades e não na distribuição de Carma, torna a criação mais intuitiva, e permite que o Jogador (ou Narrador) criem personagens mais adequados, tendo as características mais importantes recebendo maior atenção sem a necessidade de muitos cálculos ou ter que retirar pontos de algo importante na ficha (Atributos, por exemplo) para pôr em outra parte que originalmente seria outra categoria (Perícias).

O Chummer permite que esta criação, além de intuitiva, se torne mais rápida, permitindo que se tome um controle maior dos gastos e para onde foram os pontos, não terminando o trabalho aí, pois também pode manter controle da ficha, durante a campanha, facilitando anotações de ganhos e gastos ao longo do tempo.

Em uma próxima oportunidade, farei aqui um exemplo de criação de personagens, pois nada melhor que a prática para alcançar a perfeição.

Até a próxima incursão, chummer!

Por Douglas Silva
Equipe REDE
RPG

A New Order já disponibilizou o quickstart oficial traduzido de graça, que vocês podem conferir no link abaixo:

Quickstart-Shadowrun

Deixe uma resposta

Old Dragon Edição Aprimorada (resenha)

D&D: Forgotten Realms na 5ª Edição