in

Os 10 RPGs Mais Aguardados de 2018!

Já é tradição: todo ano o site EN World faz uma enquete onde os leitores elegem o lançamento de RPG mais aguardado do ano seguinte. Só jogos “inteiros” participam da votação: suplementos não entram (para a tristeza de um certo monstro com um guia para todas as coisas). Desta vez foram quarenta jogos nomeados, 14.241 votose 5.446 votantes. Agora, finalmente sabemos quais são os RPGs de mesa mais aguardados de 2018! A lista traz uma mistura de vários gêneros, como sci-fi, fantasia e horror. Alguns são títulos conhecidos, alguns são ícones de gerações passadas, mas também há espaço para novidades da indústria.

Nos anos anteriores, os premiados incluem 13ª Era (2013), Star Wars: Force & Destiny (2015), Rifts for Savage Worlds (2016) e Trudvang Chronicles (2017). Quem entra pra lista esse ano? Veja abaixo:

10. Numenera 2: Discovery and Destiny (Monte Cook Games)

Com uma bem-sucedida campanha no Kickstarter em 2017, esse par de livros atualiza o hit Numenera, de 2013. O jogo se passa em um futuro distante, onde várias civilizações já se ergueram e caíram no esquecimento. São dois livros básicos agora: Numenera Discovery cobre território conhecido, sendo uma reedição do atual livro básico. As mudanças aqui são pequenas, garantindo que os suplementos da edição original continuem úteis: as exceções talvez sejam os Characters Options, o que dá a entender que as principais mudanças do livro básico estarão na criação de personagens (ou simplesmente nas opções disponíveis). Mas a grande novidade está no novo livro básico: Numenera Destiny traz um novo conjunto de regras para permitir que os jogadores realmente transformem o Nono Mundo! Pelo que a MCG revelou ao longo da campanha, o foco (Ah! Entendeu?) é o uso de artefatos e Numeneras para fins de “pesquisa e desenvolvimento”, fazendo do Nono Mundo “um lugar melhor”.

9. Legend of the Five Rings – 5a edição (Fantasy Flight Games)

Anunciada em 2015, a quinta edição deste RPG já está disponível para testes em uma versão beta. Em um cenário baseado majoritariamente no Japão feudal, o jogo foi criado pela Alderac Entertainment Group (AEG) nos anos 1990 e já passou por várias reviravoltas. O cenário surgiu como um card game colecionável e também já teve uma versão para Dungeons & Dragons. Os jogadores assumem o papel de samurais, que podem ser guerreiros (bushi), cortesões, ou sacerdotes (shugenja). No Brasil, a quarta edição está sendo publicada pela New Order, mas quem está trabalhando com o novo card game é a Galápagos. A grande novidade até agora é que o jogo abandona seu tradicional sistema Roll & Keep, adotando os dados com símbolos específicos, como os que a FFG também usou na recente linha de Star Wars (como o Fronteiras do Império, que a Galápagos lançou no Brasil).

8. The Expanse (Green Ronin Publishing)

Uma adaptação do universo criado nos livros assinados por James S. A. Corey, que também gerou a série de mesmo nome na Netflix. A Green Ronin vai lançar uma campanha de financiamento coletivo do jogo em Agosto de 2018, então ainda sabemos muito pouco sobre ele. Pelo pouco que a Green Ronin revelou, ele será baseado no sistema Adventure Game Engine – AGE, também usado em outros títulos da editora como Blue Rose e Dragon Age (este último publicado no Brasil pela Jambô). No entanto, assim como neles, podemos esperar modificações específicas para trazer pra mesa a ficção científica do universo de The Expanse.

7. Warhammer 40,000: Wrath and Glory (Ulisses North America)

Este jogo (que não é a única aparição de Warhammer nesta lista), se baseia numa versão sombria do século 41 (ou seria XLI?) e permite que os jogadores se aventurem pelo Dark Imperium da série. Brutal, imersivo e atormentado por guerras sem fim, o jogo é de autoria de Ross Watson, que também trabalhou em Rogue Trader e Deathwatch. O jogo promete trazer uma organização em diferentes Tiers (camadas ou níveis) de jogo, que definem o nível de poder dos personagens e o tipo de desafio que eles enfrentarão. Isso permite que a campanha foque em reles soldados, ou em eventos que definem os destinos de todo o universo!

6. The Witcher Roleplaying Game (R. Talsorian Games)

The Witcher é uma série de fantasia de origem polonesa, criada por Andrej Sapkowski, que já produziu romances, série de TV, vários videogames… e agora um RPG de mesa! A série gira em torno de um mutante caçador de monstros altamente treinado e o RPG usará o mesmo sistema do Cyberpunk 2020. O jogo tinha lançamento previsto para 2016, mas ainda não saiu. O jogo está sendo desenvolvido tanto para fãs que jogaram todos os jogos e todas as DLCs, quanto para atrair quem simplesmente se interessa por mais um cenário de fantasia.

5. RuneQuest: Roleplaying in Glorantha (Chaosium)

Esse jogo icônico da Chaosium é a quarta ou sétima edição de RuneQuest, dependendo de como você conta – é uma história complicada de compra e venda de direitos autorais. De qualquer forma, o novo jogo será baseado na edição lançada em 1980 pela própria Chaosium: RuneQuest 2nd Edition. O jogo marcou uma geração e disputava ombro a ombro com Dungeons & Dragons na época. Ele usará o sistema d100, similar ao existente no Chamado de Cthulhu, como se pode ver no quickstart que já está disponível em inglês. A Chaosium decidiu não fazer um financiamento coletivo para o RQG, porque isso permitiria um processo de produção mais rápido, com os primeiros livros saindo antes do Natal. No entanto, eles acabaram ficando mesmo pra 2018.

4. Forbidden Lands: Retro Open-World Survival Fantasy RPG (Fria Ligan)

A lista sempre tem uma forte presença escandinava, provavelmente porque eles produzem alguns dos jogos mais belos do mundo. Essa obra sueca, dos mesmos criadores de Tales from the Loop e Mutant: Ano Zero, nos permite jogar com aventureiros e ladrões vivendo em um mundo amaldiçoado – em suma, o cenário é um mundo onde um mago conjurou demônios para derrotar um exército de orcs selvagens e deu muito errado. Nesse contexto, sobreviver é um desafio: o jogo promete que conseguir comida e um lugar seguro pra descansar será parte importante da aventura nas “terras proibidas”. A caixa básica é linda e repleta de ilustrações dos grandes artistas de fantasia suecos, como Simon Stalenhag, premiado com Tales from the Loop. É o único jogo da lista que não usa um cenário já licenciado.

3. Kult: Divinity Lost (Helmgast AB)

Tem sempre um jogo que aparece na lista por dois anos seguidos (ou, como foi o caso de Conan, três anos). Este ano, Kult continua aqui! Outro RPG sueco e igualmente lindo, esse jogo de horror descreve nosso mundo, mas preso em uma ilusão, repleto de pesadelos, demônios e muita coisa pior. É uma nova edição do Kult lançado há 25 anos, com um novo conjunto de regras baseado em uma versão bastante modificada do Apocalypse World Engine. Além do livro de regras, o Kickstarter ainda traz diversos cenários prontos para jogo, com todo o drama e horror que afetam os que enxergam além das ilusões do mundo!

2. Warhammer Fantasy Roleplay Fourth Edition (Cubicle 7)

É a segunda aparição de Warhammer na lista, o que demonstra o amor dos fãs pela marca. Agora com lançamento marcado para o meio de 2018, o sistema se baseia nas duas primeiras edições, cujos pdfs já foram disponibilizados pela Cubicle 7 no drivethrurpg.com. Um mundo sombrio e de aventuras perigosas, chega ao mercado com as regras básicas, uma caixa para iniciantes e versões atualizadas de campanhas clássicas, como The Enemy Within. Ainda sabemos pouco sobre o lançamento, mas o CEO da Cubicle 7 é fã do jogo e garante que tem todo o apoio da Games Workshop. Esperamos o lançamento!

1. Vampiro: A Máscara – 5ª Edição (White Wolf)

A White Wolf está relançando seu maior clássico! Anunciada em 2017, a quinta edição está sendo repaginada pelo experiente designer de RPGs, Kenneth Hite (autor do Rastro de Cthulhu, publicado aqui pela Retropunk). Vampiro surgiu em 1991 e fez muito sucesso no Brasil, permitindo aos jogadores interpretarem vampiros em um mundo moderno-gótico. O jogo deu origem a todo o famoso Mundo das Trevas, que incluiu também Lobisomens, Magos e muito mais. A versão beta já foi publicada e deu muito o que falar entre fãs brasileiros. A quinta edição traz o jogo de volta em 2018 e é oficialmente o RPG mais aguardado do ano!

Este texto é uma tradução de enworld.org/forum/content.php?4763-Here-Are-Your-Official-Top-10-Most-Anticipated-Tabletop-RPGs-Of-2018, com acréscimo de comentários do tradutor, Pedro Salgado.

Deixe uma resposta

Encontro de Janeiro da REDERPG no Bob’s (166º Encontro)

Chamado de Cthulhu 6ª Edição (resenha)