in , ,

Experiência de Jogo: Malditos Goblins!

Mais uma vez vamos falar sobre a experiência de jogo de um daqueles RPGs alternativos que todos adoram ler e compartilhar, mas poucos se arriscam a jogar. No último carnaval, a folia ficou por conta das mortes e explosões de Malditos Goblins! O jogo é uma criação dos gaúchos da Coisinha Verde, uma empresa de RPGs e jogos de tabuleiro do Rio Grande do Sul.

Malditos Goblins! é provavelmente o sistema mais rápido de ser lido, compreendido e praticado que já conheci. Mais rápido até que a duração da vida de um goblin em uma aventura heroica. Trata-se de um jogo de humor em que os personagens dos jogadores são goblins criados aleatoriamente e que podem morrer a qualquer momento e, por isso mesmo, a ficha já traz espaço para a construção de oito personagens, garantindo um backup para algum tempo de jogo.

Uma piada recorrente neste RPG são os goblins explosivos. Goblins podem explodir ao tirar uma falha crítica, ao empatar um teste resistido, por vontade própria (no caso da ocupação Piromaníaco) ou por diversos outros motivos. A explicação dada no livro é que goblins criam muitos gases internos e por isso possuem um órgão que armazena grande parte destes, enquanto o resto é lançado para o ar seguidamente. Qualquer reação explosiva com o ambiente pode ocasionar no rompimento deste órgão, levando os goblins à morte.

O sistema lembra de leve o utilizado nos RPGs da White Wolf. O valor da habilidade significa quantos dados o jogador rola (entretanto, Malditos Goblins! usa dados de seis faces, não de dez) em busca de alcançar um número alvo de dificuldade, entretanto, muito mais simplificado. O autor, Tiago Junges, foi certeiro ao conseguir criar um conjunto de regras simples, fácil de aprender e que não compromete a fluidez do jogo (ao contrário do, já analisado, Terra de Og).

Em jogo, começamos com um grupo de goblins que deveria roubar barris de cerveja do depósito de um produtor. Os jogadores foram cuidadosos e tentaram seguir o plano, pareciam realmente ter apego aos personagens, entretanto, foi após as primeiras mortes que o espírito deste RPG realmente capturou a todos. Em momento algum tivemos problemas de regras pouco funcionais ou desequilíbrio e não foi preciso criar regras de casa ou fazer correções e adaptações para a diversão rolar. O jogo é fluido e cumpre tudo o que promete: rapidez, mortes, explosões e risadas.

Recomendo Malditos Goblins! para uma jogatina one shot, para aquele dia em que parte do seu grupo viajou e você prefere esperar a presença de todos para dar seguimento à sua campanha ou para jogar durante uma viagem e aproveitar para introduzir o RPG a novas pessoas.

Para adquirir o jogo, vá no link abaixo:

coisinhaverde.com/malditosgoblins

Por Lucas Lopes
Equipe REDE
RPG

Deixe uma resposta

Vem aí o playtest aberto do Pathfinder 2nd Edition!

Pathfinder Second Edition Playtest: O que muda na nova edição