in ,

Aventuras no Planeta Dungeon RPG: Começou o financiamento coletivo!

Explore planetas desconhecidos e embarque em aventuras fantásticas!

Aventuras no Planeta Dungeon (Adventures on a Dungeon Planet) é um suplemento que expande sua experiência ao jogar Dungeon World. Ele, além de apresentar novas classes, dispositivos tecnológicos, regras para uso de naves espaciais em jogo, classes de compêndio, uma infinidade de novos monstros, criação de planetas únicos para se explorar e muito mais, leva sua campanha de Dungeon World para longe dos tradicionais tropos da fantasia, direto para os reinos da ficção científica e do romance planetário.

O livro, com cerca de 150/160 páginas, tamanho 16×23, será impresso em papel offset 90g, apresenta belíssimas artes internas de autores consagrados da literatura pulp, e dão o tom perfeito para inspirar sua jogatina. Nomes como Howard V. Brown, J. Allen St. John e muitos outros. Nossa edição ainda trará a adição de novas artes épicas.

Ele pega inspiração em obras literárias e filmes como Barbarella, Duna, At the Mountain of Madness, The Gods of Mars, A Princess of Mars e John Carter, Star Wars: O Império Contra Ataca, Star Trek e uma infinidade de títulos conhecidos da fantasia espacial. Mas também vai muito além da fantasia cientifica retrô ou do gênero de espada e planeta, bebendo também da fonte de obras como Blade Runner, Eles Vivem, Invasores de Corpos, Alien e muito mais.

A campanha de financiamento visa levantar fundos para produzir esse fantástico livro, vencedor dos prêmios Indie RPG Awards, Best Indie Supplement de 2013, traduzi-lo e lançá-lo aqui no Brasil através da Fábrica Editora.

Espada e planeta (Sword & Planet no original) é um subgênero da fantasia científica que apresenta histórias de aventura empolgante estabelecidas em outros planetas e, geralmente, com terráqueos como protagonistas. O nome deriva dos heróis do gênero envolvendo seus adversários em combate corpo a corpo, principalmente com armas brancas simples, tais como espadas, mesmo em um cenário que muitas vezes tem tecnologia avançada. Embora existam trabalhos que anunciam o gênero, como Across The Zodiac de Percy Greg (1880) e Lieut. Gullivar Jones: His Vacation de Edwin Lester Arnold (1905), publicado nos EUA em 1964 como Gulliver of Mars, o protótipo para o gênero é Uma Princesa de Marte, de Edgar Rice Burroughs, originalmente seriado pela revista pulp All-Story em 1912 como “Under the Moons of Mars”.

O gênero antecede a popularidade mainstream da ficção científica, e não apresentam necessariamente qualquer rigor científico, sendo contos românticos de uma grande aventura. Pouca atenção é dada para explicar por que o ambiente do planeta alienígena é compatível com a vida da Terra, só que ele faz, a fim de permitir que o herói para se movimentar e interagir com os nativos. Tecnologia nativa, muitas vezes, quebram as leis conhecidas da física.

O Apocalypse World Engine ou AWE é um sistema de jogo desenvolvido em 2010 para o jogo Apocalypse World e é também o mesmo sistema usado em Dungeon World, Sombras Urbanas, Monstro da Semana, Monsterhearts, Desmortos e muitos outros RPGs.

Aventuras no Planeta Dungeon é um suplemento para Dungeon World e portanto usa todas suas mecânicas, além de apresentar novas, como regras para o uso de naves espaciais, criação de planeta e nova culturas, novas apresentações de classes do DW substituídas por outras dentro do tema e movimentos customizados: O Terráqueo que substitui o Paladino, O Mutante substituindo o Druida, O Máquina de Destruição substituindo o Guerreiro e O Tecnicista substituindo o Clérigo, além de novas Classes de Compêndio, vários equipamentos futuristas, Frentes, um extenso bestiário, e muito mais para realmente expandir o conteúdo de Dungeon World e te levar a explorar planetas e culturas nunca antes imaginados.

O que está esperando? Embarque nessa viagem clicando no link abaixo e confira o vídeo de apresentação logo a seguir:

catarse.me/anpd

 

Deixe uma resposta

Ars Magica 5ª Edição RPG: Começou o financiamento da edição brasileira!

7th Sea: 5 motivos que me fizeram apaixonar por 7º Mar